Acontece na UniGuairacá

42. 3622-2000 Frequentes na Uniguairacá

Pesquisadora do IPEC doa coleção de livros para a UniGuairacá

As obras permeiam a bioética e podem trazer grandes contribuições na formação de estudantes de diversas áreas.

10/06/2021 13h39

A UniGuairacá Centro Universitário recebeu nessa quarta-feira, 09, a doação de uma coleção de livros da pesquisadora Daiane Priscila Simão da Silva, Presidente da Sociedade Brasileira de Bioética - regional Paraná, professora convidada do Mestrado Profissional em Promoção da Saúde da UniGuairacá e integrante do grupo de pesquisa do Instituto para a Pesquisa do Câncer (IPEC). A UniGuairacá mantém parceria com o instituto.

O primeiro livro é ‘Bioética, tecnologia e genética', fruto de um congresso onde a pesquisadora teve participação. Foi organizado juntamente com o professor Léo Pessini, referência em bioética no Brasil, que veio a falecer em 2019, deixando várias contribuições. “Esse primeiro livro é um compilado de trabalhos que foram apresentados, além de ser um livro bem rico e atual. Fala sobre edição gênica, que também é um tema dentro da bioética que está em voga”, explicou Daiane.

O segundo livro é 'Introdução à parentalidade', que foi fruto do trabalho de Mestrado de uma aluna orientanda, que aborda a parentalidade de uma forma bem ampla. De acordo com a pesquisadora, pode ajudar tanto aqueles que estão vivendo a parentalidade e os desafios que existem dentro dessa área, como os profissionais da saúde que trabalham com as famílias. Daiane ainda falou sobre a importância de trabalhar a parentalidade dentro da bioética. “A importância é trazer um olhar interdisciplinar que enriquece bastante a discussão”.

 

 

O terceiro livro é ‘Os desafios da saúde mental numa perspectiva bioética’, que foi lançado no início do ano. “O livro traz uma abordagem que vai desde a saúde mental da infância, e tem a contribuição de uma das grandes referências nacionais dentro da infância, o professor Francisco Assunção, que falou sobre saúde mental, infância e adolescência, enquanto as organizadoras falaram sobre saúde mental na família e na maternidade”. O livro é multidisciplinar, onde é possível encontrar em cada capítulo esses desafios que trazem certa inquietação sobre a realidade. 

A pesquisadora afirmou que as obras podem colaborar, e muito, na formação dos estudantes da instituição. “A bioética é uma ponte entre as ciências da saúde, ciências humanas e ciências biológicas. O leitor que está cursando Pedagogia, Biologia, Psicologia ou outra área vai encontrar uma linguagem dialogal. Esse é um diferencial”.