Acontece na UniGuairacá

42 99102-2239 Frequentes na Uniguairacá

Projeto na PoliClínica Guairacá realiza acompanhamento fisioterapêutico à comunidade

O projeto é desenvolvido por acadêmicos a partir do 5º Período, de forma voluntária.

08/07/2022 12h16

Desde 2011 a UniGuairacá Centro Universitário desenvolve um projeto especial de acompanhamento fisioterapêutico à comunidade via SUS. O projeto é desenvolvido na PoliClínica Guairacá por acadêmicos a partir do 5º Período, de forma voluntária. Nessa quinta-feira, 07, aconteceu o encerramento das atividades do semestre.

O professor Clauberto Medeiros de Souza, coordenador do projeto, explicou que no 5º Período o aluno vem voluntariamente para desenvolver habilidades na área, desde avaliar o paciente até tratar patologias. “O objetivo é oferecer uma maior prática clínica. Ele acaba aprendendo antes mesmo de chegar ao estágio obrigatório do curso, porque recebe o paciente e tem muitas dúvidas. Isso faz com que ele vá em busca de mais conhecimento para um atendimento completo. Vemos que todos evoluem, se sentem mais confiantes”. 

O projeto também recebe acadêmicos dos últimos Períodos de Fisioterapia. “Isso gera uma rica troca. O aluno que já tem experiência acaba ajudando os outros nos atendimentos”, contou o professor.

Ao final do semestre, os voluntários se reúnem para trocar experiências. Eles também recebem uma devolutiva dos seus atendimentos para que possam evoluir profissionalmente. Foi assim com a Caroline Monteiro, do 9° Período. “Eu sempre gostei da área de ortopedia e, com mais essa experiência, tive um grande crescimento profissional e pessoal. Hoje me sinto realizada e preparada, principalmente pelo fato de ter tido mais contato com pacientes, tratar mais patologias”.

Bruna Cristiane Pauluk, também do 9° Período, encerra o semestre com a sensação de gratidão por tanto conhecimento. “Certa vez, acompanhamos um caso raro de epifisiólise. Eu nunca tinha ouvido falar e aprendi muito. O paciente teve uma evolução muito boa a partir dos atendimentos. Ganhei muita experiência e hoje me sinto mais preparada”.