Acontece na UniGuairacá

42 99102-2239 Frequentes na Uniguairacá

Educação física e a arte de ensinar, por Paulino Hykavei Júnior

O ato de ensinar talvez seja uma das melhores e maiores realizações de um professor.

21/06/2021 11h27

Logo que finalizei a graduação, tinha como objetivo profissional me tornar um grande professor de Educação Física, um professor que fosse reconhecido pelo trabalho e admirado pelos alunos. Na minha percepção, isso só era possível se eu participasse de grandes projetos que envolvessem muitas pessoas. Busquei por um tempo essas realizações, mas fui entender que ser um grande professor não depende de grandes conquistas e sim de pequenas mudanças nas pessoas.  

O ato de ensinar talvez seja uma das melhores realizações, todos, quando ensinam alguém, destacam essa ação enchendo-se de orgulho. No caso de professor de Educação Física, essa ação se torna rotineira e a cada ensinamento o orgulho e satisfação é maior. Ensinar alguém a executar um movimento, ter uma melhor postura em ações motoras ou um desporto coletivo traz uma mudança significativa para quem aprendeu e também para quem ensinou. O ato de ensinar é uma arte que é desenvolvida com muito comprometimento e carinho, dessa forma, a afetividade é um fator importante no desenvolvimento. Ninguém aprende ou ensina se não estiver inteiramente ligado ao processo. 

O reconhecimento de um professor se dá pela devolutiva do aluno, digo isso não apenas pela parte técnica atribuída e sim pelas lembranças demonstradas durante a vida. Uma mensagem, um vídeo ou até mesmo um cumprimento destacando a ação, demonstra que, aquela pessoa por um momento teve uma mudança, e levará isso para toda sua vida. Todas essas demonstrações que alunos ou ex-alunos podem proporcionar evidenciam o quanto o papel do professor esteve presente no desenvolvimento de cada um.

Para aqueles que ainda duvidam dessa grande ação do que é ensinar, pare agora e relembre o que você já ensinou e reflita o quanto isso é compensador. Note que essa ação de ensinar trouxe uma mudança e isso será sempre lembrado. Finalizo com uma frase de Esopo “ninguém é tão grande que não possa aprender, nem tão pequeno que não possa ensinar”.